Mundo de Aventuras [poesia]

Mundo de Aventuras

 

Sabor de Azedas

(1)

Chega agora

a minha vez.

Nada a dizer

somente

duas ou três

palavras

que falam

de uma luz

pequenina

escondida

num canto

da infância.

 (2)

Vamos logo de manhã muito cedo

para as expedições nas terras baldias.

A Enid Blyton não nos leva a palma

nestas aventuras vamos escavar

com as mãos os tesouros de ossos

para o fabrico de açúcar a sucata

para forjar o novo ferro.

As fábricas não ficam paradas

por escassez de matérias-primas.

(3)

A vendedeira de leite do bairro

compra-nos por cinco tostões

cada mijadela nas bilhas de latão.

Somos a sua maior unidade produtora

de um leite a abarrotar de energias.

One Trackback to “Mundo de Aventuras [poesia]”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: