DE RE RUSTICA

por cam

«Ele é médico mas não exerce. Tem 44 anos. Saiu há pouco da prisão, ainda “demasiado presente” (7). Dedica-se “a enumerar uma a uma as coisas do mundo” (206), “estradas, estações de serviço, restaurantes e quartos vazios” (5). Trata-se de “impor um nome ao mundo” (41). Sabe que “nunca se vê nada (…), ver ou não ver dir-se-iam uma função de uma restrição voluntária da percepção” (5). Vê-se “obrigado a refazer o mundo com um vocabulário restrito” (7), reparte-se a terra “numa quadrícula de uso e de posse” (id.)»: as minhas notas de leitura sobre o romance de H. G. Cancela De Re Rustica, Afrontamento, 2011, aqui, nos Inéditos.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: