AINDA A ASSÍRIO

por cam

> O texto do Luís Miguel Queirós no Público do dia 20:

> O Cadeirão Voltaire: «O futuro dirá como correm as coisas, mas o que assusta, para já, e mesmo que se diga que a continuidade editorial da Assírio está assegurada (esperemos que esteja, de facto, e que não comecem a desaparecer autores por não venderem aquilo que ‘deviam), é perceber que começa a não haver espaço para editoras independentes no mercado editorial que hoje temos. E isso, independentemente do bom ou do mau trabalho que os grandes grupos editoriais possam fazer, é mesmo muito assustador.»

Advertisements

2 Responses to “AINDA A ASSÍRIO”

  1. Não é uma questão de falta de espaço. É uma questão dos donos sistematicamente serem tentados com reformas chorudas para venderem e fazerem-no. É uma época bancarrota que vivemos em que o dinheiro compra tudo. O dono da A&A afasta-se, forma esperta de dizer vai gozar o dinheiro para as Caraíbas…

    Mas era das últimas de referência ainda independentes. Muito triste.

Trackbacks

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: