DESPAISAMENTO…

por cam

“Trinta anos de ausência da terra onde nasce um homem desenraízam-no cerce. O despaisamento é mais duro e inflexível que o transplante. (…)

Se o exilado prolonga o exílio a ponto de se naturalizar na terra que o acolheu, – então a terra efectivamente perdida, tornando-se imaginada, depura-se e acomoda-se a essa situação ideal. O melhor é não mexer na representação da pátria que acompanha o homem ao longe; não pretender conferi-la, por um regresso efémero, com o representado. (…) Estranhado ontem no exílio, – agora, que torna à sua terra, o alheio e o estranho é ele.”

Vitorino Nemésio, em “O Filho Pródigo”, de Corsário das Ilhas, 1956
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: